NOSSOS VIDEOS

Loading...

domingo, 17 de abril de 2011

MINHA BAHIA: Ciclovias Já !!!


Hoje, reportagem de capa do Jornal A Tarde traz a baila o uso da bicileta como alternativa de transporte, associando inclusive ao projeto de mobilidade urbana para Copa 2014.
É mais que oportuno tratarmos deste assunto em uma cidade como Salvador, já emperrada pelo trânsito e qualquer que seja a oportunidade de evolução do sistema é bem vinda, melhor ainda que pode-se somar a tudo isso a melhoria da qualidade de vida, pois pode tirar do sedentarismo inumeras pessoas, que até desejam uma alterniva de sair do aborrecimento que é atravessar os bairros da capital estrangulados pela grande massa de veículos nas ruas.
Todavia ainda há muito o que se pensar e planejar. É uma mudança de paradigma. Ótimo que as principais vias urbanas estejam alinhadas aos projetos de mobilidade do Governo Estadual e Municipal, mas não podemos esquecer que não se limita a engenharia de estrutura urbana, como assim vem sendo promovido ou debatido o assunto.
Ora, o nosso clima não é tão ameno como o de Paris, aqui é tropico e o calor é intenso. Andar sobre duas rodas movidas a pedal é maravilhoso, mas pense em ir ao trabalho, ao escritório, a sua empresa que presta serviços a outra, a seu comércio, ou até a um shopping fazer compras, no calor de 40 graus ... no mínimo chegaria ensopado e não encontraria onde tomar um banho e trocar-se para o labor ou lazer.
Não se trata apenas de uma mudança cultural. Muda tudo. A própria Prefeitura deve repensar nos novos projetos imobiliários. Se residenciais devem contemplar bicicletários para moradores e visitantes. Se comerciais deve contemplar os novos projetos, os bicicletários com vagas para quem ali labuta e outros transeuntes, e, vestiários que possibilitem os trabalhadores o conforto do asseio do suor intenso e a troca de roupas esportivas para roupas adequadas ao trabalho.
Nos prédios residencias e comerciais já existentes deve-se establecer metas de adequação, com facilitação dos órgãos competentes e auxílio no desenvolvimento de projetos com o propópsito de promover o uso da bicicleta. Ao Estado caberia, além de se aplicar com veemêcia no Projeto Cidade Bicicleta, intensificar a guarda de polícia com este equipamento nas ciclovias. Não podemos esquecer que os malandros também gostam do vento ao rosto.
Ademais os projetos da Copa, inclusive o Cidade Bicicleta da Conder (Estado) e o de Mobilidade Urbana da Prefeitura, deveriam ter a participação da sociedade. Tudo que se vê ou se fala parecem apenas sementes do capitalismo de grandes empreiteiras para ganhar dinheiro, aliadas as demagogias políticas para colher os frutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário